Por que sistemas supervisórios são uma boa prática para sua empresa

Historicamente, nos meados das décadas de 70 e 80, com o avanço da eletrônica e, surgimento dos microprocessadores, o computador se tornou uma peça chave nos diversos setores industriais. Surgiram também os primeiros sistemas supervisórios.

Basicamente, um sistema supervisório destina-se à capturar e armazenar em um banco de dados, informações sobre um processo de produção. As informações vêm de sensores que capturam dados específicos (conhecidos como variáveis de processo) da planta industrial.

Para exemplificar, pense que você possui 4 máquinas idênticas que produzem a mesma peça. Ao acrescentar sensores nas saídas das máquinas, você consegue monitorar a quantidade de peças que cada máquina produz em um determinado período. Agora imagine que a quantidade média que essas máquinas produzem são 1000 peças/hora, e os sistemas de monitoramento informam que a primeira máquina produziu 990 peças, a segunda máquina produziu 1010 peças, a terceira máquina produziu 700 peças e a quarta máquina produziu 1000 peças. Por meio desse sistema você consegue identificar falhas na sua linha de produção e atuar com a manutenção preventiva antes da máquina quebrar e travar toda sua produção.

Um outro exemplo é, se o seu processo de produção exige condições específicas de temperatura e pressão para produzir o produto em boa qualidade, um sistema supervisório pode fazer o monitoramento dessas variáveis e enviar sinais de controle para adequação do mesmo.

Para um processo de produção industrial, pode-se citar as seguintes vantagens quando se utiliza um sistema supervisório:

 

  • Análise de tendências: baseado no histórico das informações do banco de dados, é possível tomar ações proativas para maximizar a produção da planta.
  • Alarmes: sinaliza em tempo real, alguma falha no processo e registra essa falha no banco de dados para consultas futuras.
  • Operação remota no processo: intervenção no processo, a partir da sala de controle.
  • Geração de relatórios e gráficos: É possível gerar relatórios e gráficos sobre os alarmes e tendências.
  • Aumentar a disponibilidade da planta: A partir das informações geradas em tempo real, permite identificar falhas e consequentemente otimizar as tomadas de decisão para manter a planta em operação (rodar o maior tempo possível sem paradas).

 

Não possui um sistema supervisório ainda? Entre em contato conosco que podemos te ajudar!

 

 

Redator: Daniel Souza

Entre em contato

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text.

Start typing and press Enter to search